projeto NONADA

Nonada - foto de José RomeroEstaremos em maio e julho de 2016 na Região Norte para uma série de atividades nas cidades de Macapá (AP) e Belém (PA) para a realização do Projeto NONADA, selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2015/2016. Dentro da programação apresentaremos com entrada gratuita uma das principais montagens de nosso repertório, Nonada, que em 2016 completa seu 10º aniversário.

As apresentações ocorrem nos dias 19 e 20 de maio (quinta e sexta, a partir das 20h) no Sesc Amapá – Centro de Atividades Araxá e nos dias 9 e 10 de julho (sábado e domingo, às 20h), no Teatro Experimental Waldemar Henrique em Belém (PA). Além das sessões do espetáculo, realizaremos ainda encontros e bate-papos com o público (sobre o processo teatral e os conteúdos do espetáculo) e integração com artistas locais para acúmulo e troca de experiências.

É importante ressaltar que todas as sessões de Nonada contarão com recursos específicos de acessibilidade – audiodescrição e legendas – transmitidos pelo aplicativo WhatsCine diretamente a smarthphones e tablets. Serão disponibilizados até cinco tablets caso o usuário não possua qualquer aparelho.

PROGRAMAÇÃO

Macapá/AP – Maio 2016

  • Apresentações do espetáculo Nonada:19 e 20 de maio, quinta e sexta, às 20h (com encontros prévios com o público e debates após as apresentações)
  • Encontro com artistas locais: 20 de maio, sexta, às 16h

Local de realização: Sesc Amapá / Centro de Atividades Araxá / Rua Jovino Dinoá 4311 – Beirol – Macapá-AP / (96) 3241-4440

Belém/PA – Julho 2016

  • Apresentações do espetáculo Nonada:9 e 10 de julho, sábado e domingo, às 20h (com encontros prévios com público e debates após as apresentações)
  • Encontro com artistas locais: 10 de julho, domingo, às 10h

Locais de realização: Teatro Experimental Waldemar Henrique / Av. Pres. Vargas 645 – Campina – Belém-PA / (91) 3222-4762; e Casarão do Boneco (encontro com artistas) / Rua 16 de novembro, 815 (próximo à Praça Amazonas) / Chapéu Virado / Belém (PA)

O espetáculo

Fora de um tempo ou lugar, Nonada conta como o dono de uma espécie de circo do mundo dos mortos manipula um personagem desmemoriado, levando-o a descobrir sua trágica origem – na época da escravidão. A revelação surge de um perverso jogo de gato e rato por uma labiríntica trajetória de encontros com personagens de épocas posteriores, mas que ainda carregam em seus comportamentos os vícios de relações sociais daquele período.

A pesquisa

Nonada estreou em 2006 e é resultante da pesquisa Um lugar chamado Brasil – sua história a partir das almas de suas personagens. A partir das metodologias básicas da Companhia do Feijão para o treinamento do ator e a composição do espetáculo – a criação em processo – foram realizados estudos cênicos de obras e autores literários representativos de quatro períodos históricos brasileiros.

A escolha das obras literárias de cada período histórico teve como base a presença de personagens com a alma marcada pelo momento histórico em que viveram e pela dinâmica social então vigente. Alma marcada: a expressão evoca as impossibilidades de realização pessoal, de sonhos e vontades, ou sua ausência, como uma característica desta alma. Uma marca pelo avesso.

Os atores realizaram experiências com vários personagens e, como contraponto, como campo de observação, foram buscar em suas próprias experiências de vida, em suas almas, o paralelo histórico entre almas antigas e contemporâneas. Durante estes estudos a Companhia buscou idiossincrasias, semelhanças e antagonismos presentes na condição de “ser brasileiro”, a partir do olhar de escritores que se mostraram bons observadores das realidades de suas épocas.

A literatura é tomada pelo grupo como o principal meio de conhecimento da história do Brasil, como o órgão epistemológico por excelência da cultura brasileira. Ou, utilizando uma expressão de Roberto Schwarz, a literatura como espelho de nossas “ideias fora do lugar”, do eterno descompasso de nossas “modernizações conservadoras”.

Ficha técnica

  • Elenco: Fernanda Haucke, Fernanda Rapisarda, Flávio Pires, Guto Togniazzolo, Pedro Pires e Vera Lamy
  • Direção e Dramaturgia: Pedro Pires e Zernesto Pessoa
  • Direção Musical: Julio Maluf e Flávio Pires
  • Cenografia: Petronio Nascimento
  • Figurinos: Carol Badra
  • Iluminação: Eric Nowinski e Zernesto Pessoa
  • Música Original: Flávio Pires, Julio Maluf, Pedro Pires, Vera Lamy e Walter Garcia
  • Audiodescrição e legendas: BRDN Conteúdos Acessíveis e Mais Diferenças
  • Classificação: 12 anos
  • Duração: 60 minutos
  • Apoio em Macapá: Sesc Amapá
  • Apoios em Belém: Cia. Madalenas, Miriti Ecopousada, Casa de Antônia e Rádio Cultura

Atividades complementares

Tendo o compartilhamento artístico e social como um dos pilares de nosso trabalho, incluímos neste projeto ações ligadas à formação artística e de público, praticadas pelo grupo desde nossa fundação. Serão dois tipos de encontros, com o acesso gratuito e limitado à capacidade do espaço ocupado em cada local, sem necessidade de inscrição prévia.

  1. Formação de plateia – Encontro entre o público comum interessado e integrantes da Companhia do Feijão, nos dias de apresentações em cada cidade, dividido em três etapas:
  • pré-espetáculo: explanação sobre o fazer teatral em geral, com apontamentos a respeito da fruição e discussão temática de uma peça teatral, além de informações específicas sobre o espetáculo Nonada – duração aproximada de 30 minutos;
  • apreciação do espetáculo – duração aproximada de 60 minutos;
  • pós-apresentação: breve debate sobre a experiência vivenciada, bem como sobre os conteúdos e formas presentes no espetáculo apresentado – duração aproximada de 60 minutos.
  1. Encontro com artistas – Encontro de troca entre integrantes da companhia e artistas e grupos teatrais locais, sobre o histórico e o projeto da Companhia do Feijão e dos grupos representados neste encontro. Duração aproximada de 120 minutos

Recursos de acessibilidade

O conteúdo acessível das apresentações do espetáculo foi desenvolvido pela BRDN – Conteúdos Acessíveis e pela OSCIP Mais Diferenças e é composto por audiodescrição e legendas. Os recursos são transmitidos via aplicativo WhatsCine diretamente a smarthphones e tablets.

Para maior conforto e praticidade, os usuários devem baixar previamente o app gratuito das lojas do Google (Play Store) ou da Apple (AppStore). Na sala de apresentação, basta se conectar à rede WiFi grátis do WhatsCine.

Guia do WhatsCine

O WhatsCine é um aplicativo gratuito para smartphones e tablets que transmite recursos de acessibilidade para audiodescrição e legenda. Para utilizá-lo, os espectadores interessados deverão seguir os passos abaixo. A transmissão do conteúdo acessível inicia-se minutos antes da encenação.

  1. Baixar o aplicativo gratuitamente em seu smartphone ou tablet a partir da Play Store ou da AppStore.
  2. Conectar-se à rede WiFi grátis do WhatsCine.
  3. Clicar no ícone do aplicativo.
  4. Escolher o recurso de acessibilidade de sua preferência.

OBS.: Durante as apresentações a companhia poderá disponibilizar gratuitamente até cinco tablets, caso o espectador com deficiência não esteja portando qualquer aparelho.

 

                Patrocínio                                                              Realização

Lei-de-Incentivo-à-Cultura Petrobras MinC_Governo Federal