2018-2019 – perversidades brasileiras (a hora do show)

Perversidades brasileiras (A hora do show)

Este projeto teve como objetivos:

1. Pesquisa para a criação de um novo espetáculo

Eixo central do projeto, esta atividade partiu do estudo das obras de Bertolt Brecht e Jorge Andrade e passou por Machado de Assis, Máximo Górki, Walter Benjamin e Jorge Coli, entre outros. Como resultado, surgiram dois resultados dramatúrgicos, um deles levado à cena ao final do projeto (rascunho para Cabaré Coliseu), e o segundo (A Mãe, canções para acordar Bertolt Brecht) em processo de finalização com estreia prevista para o segundo semestre de 2019.

2. Atividades de formação e compartilhamento

 Ligadas ao tema central da pesquisa, foram realizadas as seguintes oficinas:

  •  Aproximação ao distanciamento de B. Brecht, com Laura Brauer
  • Explorações da forma cabaré, com Renan Tenca e Fernanda Haucke
  • Brecht & Weill – Música e Coro Épicos, com Suzana Salles, Lincoln Antonio e Pedro Pires
  • O ofício do ator dramaturgo épico – técnicas narrativas, com Pedro Pires.

3. Ocupação da sede da companhia com apresentações de espetáculos

Igualmente balizados pelo tema central, foram apresentados em nossa sede os seguintes espetáculos:

Espetáculos da Companhia do Feijão

  • DaTchau – rumo à estação GrandeAvenida
  • Rir pra não chorar – colagem de cenas e esquetes cômicos de espetáculos da companhia
  • rascunho para Cabaré Coliseu– resultado cênico do processo aqui proposto

Espetáculos convidados

  • Show do Pimpão – com Brava Companhia
  • O perrengue da Lona Preta – com Trupe Lona Preta
  • Concerto Cabaré – show com Suzana Salles e Lincoln Antonio
  • Carne – patriarcado e capitalismo – com Kiwi Companhia de Teatro

Para maiores informações e acesso a materiais produzidos durante este projeto, escreva para feijao@companhiadofeijao.com.br.