2005-2007 – por que a esquerda se endireita

Por que a esquerda se endireita – um estudo da alma brasileira contemporânea

Este projeto foi iniciado com a montagem do espetáculo Nonada, resultante da pesquisa desenvolvida no projeto anterior. Sua estréia marcou também a abertura de nossa sede ao público.

Em Nonada apresentamos um trabalho criado a partir das características recorrentes da “alma brasileira”, condensadas em personagens originais de Machado de Assis, Clarice Lispector e Mário de Andrade, numa discussão sobre o processo de “modernização conservadora” que nos criou e gerou nossa difusa identidade.

Nova pesquisa: espécie de continuação do ponto “histórico” a que chegamos em Nonada – a formação do Brasil como nação moderna –, passamos a investigar os últimos 40 anos da história política brasileira. Os experimentos foram basicamente divididos em três frentes: memória pessoal dos atores, releitura de textos teatrais representativos da época em estudo e um diversificado conjunto de materiais que incluem conteúdos jornalísticos, obras literárias e musicais, além de ensaios sobre a realidade brasileira contemporânea, sempre dentro de uma abordagem que se poderia chamar de “desconstrutiva”. Esta pesquisa resultou no espetáculo Pálido colosso, fora do escopo material deste projeto.

Neste período realizamos ainda dois novos cursos. O primeiro, para jovens atores, cenógrafos, figurinistas, diretores e dramaturgos, englobou um estágio de acompanhamento de montagem, durante a fase final de criação de Nonada. Após a estréia, os estagiários realizaram exercícios cênicos resultantes desta experiência.

O segundo curso foi uma oficina-piloto para professores do ensino médio. A intenção foi a de informá-los e levá-los a vivenciar uma experiência teatral com interfaces pedagógicas que, dentro dos seus limites, pudesse ser assimilada ao seu trabalho, tentando colaborar com a difusão do teatro como elemento educacional relevante.

Por último, iniciamos com este projeto uma série de encontros com outros grupos teatrais importantes no que se refere ao desenvolvimento de pesquisas de linguagem, batizados de O caldo do feijão. Abertos ao público, têm a intenção de fomentar e popularizar a discussão artística.

Para maiores informações e acesso a materiais produzidos durante este projeto, escreva para feijao@companhiadofeijao.com.br.