manuela (2015)

espetáculo em repertório

Manuela - foto José RomeroUm dos frutos do projeto Pensar o impensável, querer o impossível, Manuela é uma história de amizade entre o escritor e sua máquina de escrever. É o nome dado por Mário de Andrade à sua máquina em homenagem ao escritor e amigo Manuel Bandeira. Em meio a reflexões de companheira, a narrativa se dá do ponto de vista da máquina, que conta quem foi esse brasileiro morador da Lopes Chaves através de sua poesia e correspondência intensas.

Ficha técnica – 2016

  • Concepção e dramaturgia: Vera Lamy
  • Direção musical e trilha original: Lincoln Antonio
  • Em cena: Lincoln Antonio e Vera Lamy
  • Preparação corporal: José Romero
  • Preparação vocal: Rodrigo Mercadante
  • Orientação literária: Iná Camargo Costa
  • Orientação dramatúrgica: Milton Morales Filho
  • Cenografia: Pedro Pires
  • Cenotécnicos: Edson Luna e Elton Santos
  • Figurino: Anahí Asa
  • Costureiro: Enrique Casas
  • Iluminação: Zernesto Pessoa e Rafael Araújo
  • Fotos: José Romero, Cacá Bernardes e Bruna Lessa
  • Vídeo: Cacá Bernardes e Bruna Lessa
  • Comunicação: Sylvio Novelli e Zernesto Pessoa
  • Produção executiva: Vera Lamy

Filme A compra da máquina

  • Com: Rodrigo Mercadante (Mário de Andrade), Vera Lamy (Manuela), Lincoln Antonio (viola) e José Luiz Franco (vendedor da máquina)
  • Roteiro: Vera Lamy
  • Direção e edição: Leandro Goddinho
  • Direção de fotografia: Bruno Risas

Manuela é o décimo-segundo espetáculo da companhia e estreou no Sesc Ipiranga, em São Paulo, em 11 de setembro de 2015.