enXurro (2011)

  • Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz                                                        espetáculo em repertório

EnXurro é uma rapsódia cênica criada a partir de estímulos literários, cênicos e musicais de diversos autores e épocas, em torno de temas relacionados ao momento de transição civilizatória por que passamos. Numa corrente caleidoscópica, entrecruzam-se de maneira simbólica: anomalias, assombros, cumplicidade, devastação, encontros, espelhos, inspirações, mentiras, poder, radicalismo, reação, reconstruções, reencontros, resistência e horizontes. Esboços de um vir-a-ser.

Fruto de nosso segundo projeto consecutivo sobre questões utópicas – qui.me.ras – diálogos utópicos e a nova ordem do dia –, este espetáculo é uma reunião de experimentos cênicos que aglutinam ao mesmo tempo reflexões sobre nosso passado próximo, nosso presente e nosso futuro: após a desesperança, a busca por novas possibilidades.

Ficha técnica – 2016

Criação coletiva da Companhia do feijão                                                                      Em cena: Fernanda Haucke, Fernanda Rapisarda, Flávio Pires, Guto Togniazzolo, Pedro Pires, Vera Lamy e Zernesto Pessoa                                                                                                 Duração: 75’

Enxurro, décimo espetáculo da companhia, abriu as portas da sede do grupo ao público em agosto de 2011. Foi integralmente criado por Fernanda Haucke, Fernanda Rapisarda, Flávio Pires, Guto Togniazzolo, Pedro Pires, Vera Lamy e Zernesto Pessoa.