cursos e oficinas

SETEMBRO A NOVEMBRO 2018

Com apoio da Companhia do Feijão, a atriz e diretora Laura Brauer realiza de setembro a novembro em nosso espaço uma nova edição de sua oficina Aproximação ao distanciamento de B. Brecht.

  • Público: Pessoas interessadas
  • Carga horária: 52 horas
  • Datas: de 7 de setembro até 30 de novembro – às sextas, das 10h às 14h
  • Custo: $ 180 por mês ou $ 500 se pago no começo – Desconto p/ estudantes – Bolsas
  • Local: Companhia do Feijão – R. Dr. Teodoro Baima 68 – República
  • Inscrições: por e-mail com currículo e carta de interesse até 31 de agosto – cursobrecht@gmail.com

O curso

Trata-se de uma primeira abordagem teórica e prática em torno das propostas de Bertolt Brecht para o teatro, com o objetivo de gerar um espaço para a reflexão e, diante da ação conjunta, possibilitar aos participantes interações que façam o corpo pensar, deem peso à palavra e transformem o ator em interlocutor do espectador. E com as intenções de buscar o sentido do discurso para a sua realização, de fazer do palco um reflexo que permita um olhar crítico e de preparar a cena para que daí advenha a análise; e desta forma construir um teatro crítico que dialogue e não um que “diga”, que esteja à frente e não atrás de seu público.

Atividades

Exercícios brechtianos preparatórios. Encenações que estimulam o pensamento crítico. Trabalho de atuação com cenas. Análise da ação. Diálogo ator-personagem-distância. Pensamento crítico em cena. Trabalho para evidenciar contradições. Debate e problematização em torno das temáticas tratadas. Observação crítica e análise. Aproximação com o material teórico.

A condutora

Laura Brauer é uma atriz, diretora e professora de interpretação argentina. Especializou-se em Teatro Político. Estudou “Teatro do Oprimido” com Augusto Boal (Brasil) e Jana Sanskriti (India) e estudou metodologia do trabalho do ator e do encenador brechtiano em Berlim. entre 2006 e 2018. Em Berlim participou de cursos de atuação e de direção da Escola de Teatro “Ernst Busch” e realizou experiências de teatro documentário no Berliner Festspiele. Foi bolsista da Secretaria de Cultura de la Nación Argentina, da Academia de Arte de Berlim , do Goethe Institut e do ITI (International Theataer Institut) para seus estudos e práticas de Brecht e Boal em Alemanha. Respeito de trabalhos de Teatro do Oprimido, trabalhou em prisões, escolas, centros culturais e de bairros ao longo de oito anos na Holanda, Portugal, Inglaterra, Brasil e Argentina . A respeito de trabalhos sobre B.Brecht participou da montagem de “Baal” ,“Terror e Miséria do Terceiro Reich”; ”A exceção e a regra”; “Lux in Tenebris” e “Quanto custa o ferro?”. Atuou em “Santa Juana de los Mataderos”, adaptou e dirigiu “A compra do latão”, e adaptou e coordenou o projeto cênico da peça “A boa alma de Sezuan“.Organizou junto a seu grupo o I e II Encontro Internacional sobre “A POSSÍVEL ATUALIDADE DE BRECHT”, em 2012 e 2014 em Buenos Aires. Em São Paulo, é professora na Escola Livre de Teatro de Santo André e de cursos independentes sobre as propostas do Brecht e de Boal para atores e não atores. Como atriz, participa de diferentes peças em Buenos Aires, Berlim e Londres. Em São Paulo realizou a peça “Potestad”, da filmagem de “Ópera dos Vivos”, com a Companhia do Latão, e do filme “Sem Raiz” de Renán Rovida entre outros.

 

Para informações sobre outras atividades compartilhadas da Companhia do Feijão escreva para feijao@companhiadofeijao.com.br .