a mãe – canções para acordar Bertolt Brecht (2020)

espetáculo em repertório

a mãe - foto de milena medeiros

A mãe – canções para acordar Bertolt Brecht nasceu, assim como Cabaré Coliseu, do projeto Perversidades brasileiras (A hora do show!). A peça é fruto do avanço de nossas pesquisas no campo do teatro épico-narrativo, eixo principal de nossas criações artísticas desde a formação da companhia.

Tendo como pontos de partida o romance A Mãe, de Maximo Gorki, e sua adaptação teatral realizada por Bertolt Brecht, além de outros materiais como As confrarias, de Jorge Andrade, e poemas também de Brecht, o espetáculo é estruturado sobre diferentes suportes de linguagem: representação teatral,  cabaré com números e canções ao vivo e projeções.

Sinopse

Em uma estrutura que transita do cabaré a intervenções cinematográficas, de cenas teatrais a uma roda de samba, o espetáculo abarca a trajetória de aprendizado sociopolítico de uma mulher comum, através de sua dedicação à causa pela qual luta seu filho, um poeta e escritor de peças. A Mãe – canções para acordar Bertolt Brecht constrói em cena um manifesto dos nossos tempos: uma reflexão sobre o movimento perverso de funcionamento das relações humanas e a necessidade da desnaturalização destas relações.

Ficha técnica – 2020

  • Texto e Direção: Vera Lamy
  • Direção Musical: Lincoln Antonio
  • Em cena: Bruno Miotto, Clara Kok, Eduardo Schlindwein, Eugenia Cecchini, João Attuy, Lincoln Antonio, Luiz Viola, Pedro Semeghini, Vera Lamy e Zernesto Pessoa
  • Músicas: Lincoln Antonio e Vera Lamy
  • Cenografia e Adereços: Pedro Pires e Silvana Marcondes
  • Figurinos: Silvana Marcondes
  • Vídeo: Eugenia Cecchini
  • Luz: Giu Valentim
  • Engenharia de som: Duda Gomes e Lucas Silva
  • Sonoplastia: Pedro Semeghini
  • Fotos: Milena Medeiros
  • Orientação de movimento: Fernanda Haucke
  • Participação especial em vídeo: Pedro Pires e Rodrigo Mercadante
  • Produção executiva: Thaís Campos e Zernesto Pessoa
  • Realização: Companhia do Feijão

A mãe – canções para acordar Bertolt Brecht, nosso décimo-quinto espetáculo estreou na Sala Itaú Cultural em São Paulo, em 12 de março de 2020.