espaço teatral

A Companhia do feijão fica na Rua Dr. Teodoro Baima 68, na República, região central de São Paulo.

O espaço foi aberto ao público em 2006, com a estréia e temporada do espetáculo Nonada. Sua ocupação, contudo, teve início em finais de 2004, com uma capacitação mínima para uso interno da companhia, como sua sede para trabalhos de criação, administrativa e, já em 2005, como local de oficinas oferecidas à população, nossa primeira atividade aberta. Novas reformas e ajustes, realizados quando os recursos permitiam, bem como toda a regularização jurídica e fiscal, levaram à abertura ao público em 2006, dentro da legislação municipal paulistana vigente para locais com capacidade até 99 pessoas.

Conquistar um espaço próprio (ainda que alugado) tem origem no processo de ocupação que vivemos em 2003 no Teatro de Arena Eugênio Kusnet, localizado na mesma rua onde hoje temos nosso endereço, em projeto então aprovado sob gestão da Funarte. Esta ocupação muito nos ensinou sobre a potencialização do trabalho criativo quando ancorado num local fixo, que passa a ganhar a identidade do grupo e da comunidade que o circunda. Além disso, estar no coração da metrópole continua a nos ensinar sobre a diversidade, a tolerância e a inserção pública.

Aos poucos o espaço aumentou sua interlocução com o seu entorno, levando-nos a dar contornos mais definidos ao objetivo de sua ocupação: que esse espaço, apesar de suas pequenas dimensões, pudesse firmar-se como referência, ocupado em tempo integral com atividades direta e indiretamente ligadas ao fazer teatral, compartilhadas com a sociedade.

Mesmo esbarrando em contínuas dificuldades financeiras, o movimento cresceu: passamos a abrigar, além de nossas próprias atividades de ensaio, estudos, administração e apresentações (gratuitas ou a preços populares), outras muito diversas, entre elas o uso por outros grupos sem espaço próprio, seja para ensaio ou apresentações, e a considerável expansão do escopo de nossas atividades didáticas (com oficinas e grupos de estudo continuados, para públicos que vão de jovens artistas a professores da rede pública de ensino) e de encontros livres de compartilhamento sob diversos formatos, sobre questões oriundas de nossas pesquisas temáticas e de linguagem cênica.

Todas as ações realizadas tem conseguido fidelizar um público à companhia, assim como arrebanhar novas platéias que chegam pelas mãos de nossos ocupantes convidados e pelo paulatino crescimento de nossa visibilidade pública.

Parte dos recursos atualmente utilizados para a manutenção do espaço tem vindo nos últimos anos do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo e de percentuais de eventuais prêmios públicos para montagens ou de receitas obtidas com a venda de espetáculos.

Especificações físicas: o espaço da Companhia do feijão é não convencional e contém, em medidas aproximadas:

  • hall de entrada, bilheteria e espera do público (usado também para eventuais exposições de fotos, maquetes, etc): cerca de 75m2
  • sala de apresentações multiuso (com arquibancadas modulares e cadeiras móveis, permitindo várias configurações palco-platéia): cerca de 180m2
  • 2 banheiros para o público: cerca de 8m2, com hall próprio incluído
  • 1 camarim com banheiro exclusivo: cerca de 20m2 no total
  • 1 mezanino sobre o hall de entrada, para funções administrativas: cerca de 10m2
  • 3 armários em alvenaria e madeira para depósito de figurinos, cenários e materiais de manutenção: cerca de 30m3 no total.

Capacidade de público: Considerando a maior configuração de nossas arquibancadas modulares e cadeiras móveis, e atendendo à legislação municipal, podemos receber um máximo de 90 pessoas.