MATO CHEIO no Feijão

Recebemos em agosto para 4 apresentações a o espetáculo Mato Cheio, com o grupo Carcaça de Poéticas Negras.

Livremente inspirado pelo mito popular dxs escravizadxs que fugiam pelas linhas férreas em direção ao mar, passando pela Casa da Ressaca – quilombo de passagem do começo do século XIX – até chegar aos quilombos da cidade de Santos, no litoral sul de São Paulo. Gasta-Botas, Salgada e Ninguém de Oliveira Neta dividem o mesmo corpo-imagético. Uma personagem vista de três perspectivas diferentes que caminha em busca de si e do lugar que ocupa. Elxs anseiam em chegar ao mar, numa tentativa de reformar o passado, tragar o presente e construir outra possibilidade de futuro. Mobilizados pela personagem Fogo, traduzido por Picita: mulher negra, não-ficcional, fato que a história pretende apagar. A dramaturgia propõe um olhar para o corpo negro em deslocamento pela cidade e o genocídio e etnocentrismo construído e propagado na época da escravatura até os dias de hoje. Ficção, mito e depoimentos pessoais compõem o tecido poético-performático-narrativo da obra.

  • Direção geral: Ivy Souza
  • Dramaturgia geral e Direção de movimento: Jhonny Salaberg
  • Dramaturgia documental: Isamara Castilho, Patrick Carvalho e Priscila Guedes
  • Elenco: Anderson Sales, Isamara Castilho, Patrick Carvalho e Priscila Guedes
  • Preparação corporal: Ana Beatriz Almeida
  • Provocadores de processo: Diogo Granato, Lenna Bahule, Patricia Gifford e Salloma Salomão
  • Cenografia e Figurino: Eliseu Weide
  • Criação de luz: Dida Genofre
  • Operação de luz: Dida Genofre e Vanessa Lemes
  • Trilha sonora: Anderson Sales e Jess Montenegro
  • Músicas: DKVPZ e Isabel Tavares
  • Artista gráfico: Murilo Thaveira
  • Foto: Filipe Ramos
  • Produção geral e realização: Carcaça de Poéticas Negras
  • Temporada: 3 a 11 de agosto, sábados às 21h e domingos às 19h
  • Ingressos: $ 30 (inteira) $ 15 (meia) e $ 10 (convite amigo)
  • Duração: 90 minutos
  • Classificação indicativa: 12 anos
  • Onde: Companhia do Feijão – R. Dr. Teodoro Baima 68 – República
  • Ao final de cada sessão, haverá a venda do livro “Mato Cheio” da Carcaça de Poéticas Negras.
Esta entrada foi publicada em Espetáculos e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.