BICHO – ocupação no Feijão em novembro

Recebemos em novembro a ocupação bicho, com extensa programação complementar.

Com direção de Georgette Fadel e texto de André Sant’Anna, bicho é um espetáculo do avesso. Nada do que parece, é. O texto coloca duas travestis, um garoto de programa e um estudante de teatro dentro de um muquifo sujo e precário, onde eles conversam, entre outras coisas, sobre sexualidade, política e arte. Neste espaço eles se transformam, se torcem e extrapolam os limites da realidade, revelando ao público outros universos.

A estética decadente se parece com o imaginário comum da prostituição, do mundo gay e trans. Mas não é. Apesar da montagem ter muitos momentos poéticos, a dramaturgia – com interpretação aguda e agressiva do elenco – revela esse ambientereflexo do bicho que é o ser humano. Podre, extremamente vivo e bonito. O jogo cênico entre prisão e liberdade, vítima e violência, luz e sombra é o que dá o tom da peça. A urgência do texto faz com que ele saia da boca dos atores como se estivesse engasgado. “A meta é esvaziar os rótulos que recaem sobre esses personagens, até tudo se transformar em ‘arte’. O garoto de programa deixa de ser mais um michê amoral que pensa em dinheiro o tempo todo para ser um homem – poeta, com dores no coração. A travesti vai deixando de ser mulher para se ligar a Deus pelo dinheiro. Enquanto o jovem ator decide passar por experiências iniciáticas, que farão dele um artista. Num caminho original e radical, essa mutação necessária acontece diante do público”, conta o autor André Sant’Anna.

Além da apresentação do espetáculo, Georgette Fadel e Jean Martins, ator e idealizador do espetáculo, prepararam uma ocupação com performances, espetáculos solos e shows, onde convidaram outros grupos e artistas paulistas para ocupar a Cia. do Feijão durante a temporada da peça bicho no mês de novembro (programação no flyer acima).

  • Direção: Georgette Fadel
  • Texto: André Sant’Anna
  • Elenco: Eduardo Speroni, Jean Martins, Rael Barja e Verónica Valenttino
  • Assistente de direção: Zé Azul
  • Cenário: andaime Coletivo
  • Figurino: Mag
  • Iluminação: Felipe Lourenço
  • Direção musical: Zé Azul
  • Direção de Produção: Jean Machado
  • Assistente de Produção: Sarah Lessa e Natasha Karasek
  • Fotografia: Pedro Athié
  • Temporada: de 4 a 27 de novembro, às sextas, sábados e segundas às 20h e domingos às 19h
  • Onde: Companhia doFeijão – Rua Teodoro Baima 68 – República – com acesso a cadeirantes
  • Ingresso: $ 30 inteira e $ 15
  • Lotação: 50 lugares
  • Duração: 100 minutos
  • Classificação: 18 anos
Esta entrada foi publicada em Apresentações artísticas, Encontros abertos, Espetáculos e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.