Laboratório de vivência literária – conduzido por Luiz Ruffato

A ser inserida no projeto ARMADILHAS BRASILEIRAS, patrocinado pela Petrobras, a atividade será gratuita e terá inscrições abertas até o dia 20 de setembro de 2011.

 Laboratório de vivência literária – conduzido por Luiz Ruffato

Compreenderá a proposição de temas para a criação de textos, discussão conjunta e reescrita – uma reflexão sobre o ato de escrever, particularmente no que diz respeito à prosa de ficção. Elementos de teoria literária e de processo de criação poderão ser introduzidos a partir de necessidades específicas, tendo como horizonte a obtenção, ao final do processo, de um texto coletivo com finalidades dramatúrgicas. Os selecionados cumprirão o laboratório em conjunto com o núcleo artístico da companhia.

1ª TURMA – São Paulo

  • VAGAS: 10
  • REQUISITOS: mínima experiência em criação de textos, idade entre 20 e 30 anos e disponibilidade integral para as datas e horários estipulados
  • ENCONTROS: 9, sempre às segundas-feiras, com três horas de duração
  • DATAS: 26 de setembro; 3, 10 e 24 de outubro; 7 e 14 de novembro; 5, 12 e 19 de dezembro de 2011
  • HORÁRIO: das 19h às 22h
  • LOCAL: Companhia do feijão – R. Dr. Teodoro Baima 68, República, São Paulo-SP
  • CUSTO: grátis
  • SELEÇÃO: envio de currículo sucinto e carta de intenção até 20 de setembro de 2011 exclusivamente para literatura1@companhiadofeijao.com.br (após esta data o endereço será desativado)
  • RESULTADOS: publicação em www.companhiadofeijao.com.br e contato direto com os selecionados.

O PROJETO – sinopse

Contemplado no Programa Petrobras Cultural, o projeto ARMADILHAS BRASILEIRAS prevê a manutenção das várias frentes de trabalho da Companhia do feijão durante dois anos, orientadas para a criação e circulação de um novo espetáculo. Durante o processo de pesquisa, além de diversas atividades conduzidas pelo núcleo artístico da companhia, serão desenvolvidas parcerias com o escritor Luiz Ruffato e o multiartista Nuno Ramos. Como tema geral, estará em foco o homem brasileiro de hoje – enquanto receptáculo último das “falhas trágicas” formadoras do caráter nacional. No plano prático da difusão cultural, a companhia persistirá com sua prática de origem, em favor da ampliação do acesso cultural e das oportunidades de formação e experiência crítica de seus públicos. Todas as atividades abertas previstas no escopo do projeto serão oferecidas de forma gratuita.

Esta entrada foi publicada em Armadilhas brasileiras, Atividades de formação e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.